Certificação pode fazer diferença no começo da carreira

Investir na formação profissional na área e na hora certas resulta em melhor colocação no mercado e possibilidades de ascensão profissional

Em uma área supercompetitiva como é a de tecnologia da informação, a certificação em determinada plataforma pode determinar, durante um processo seletivo, a contratação. Dentro da empresa, ela ajuda a galgar postos e, é claro, conquistar o desejado aumento salarial.

Uma certificação a mais no currículo não faz mal a ninguém. Mas é preciso tato e uma dose de esperteza para escolher a sua especialização. Boa parte dos cursos que certificam não são baratos e a empresa nem sempre pode ou quer pagar.

Como então escolher, entre as várias opções no mercado? Quando e quanto investir para melhorar a posição profissional? Como se preparar para fazer? Que tipo de curso realmente dá um upgrade na carreira? Quais são as certificações mais procuradas e mais cobiçadas?

Para responder estas e outras perguntas, o IT Web preparou uma série de quatro reportagens. Os textos serão veiculados semanalmente a partir desta segunda-feira (11/01). O objetivo é trazer informações atualizadas para direcionar melhor sua carreira, de forma que você obtenha maior retorno para seus esforços.

O conhecimento adquirido num curso é interessante em qualquer fase. Além de ser inalienável, demonstra aos seus superiores a imagem de pessoa dinâmica e que busca estar sempre atualizada em sua área de atuação. Existem, entretanto, dois períodos da carreira em que a certificação pode ter um peso decisivo: quando ainda não se tem um diploma universitário ou no começo do exercício profissional, após concluir o ensino superior.

"Nunca trabalhei com um profissional certificado que fosse ruim", revela Herbert Moroni, autor de livros sobre C#, VB.NET, AJAX, ASP.NET. O especialista, que já liderou equipe de desenvolvimento de sistemas para a internet utilizando a plataforma .NET da Microsoft em projetos para o Brasil, EUA e Angola, explica que, na maioria dos casos, a certificação comprova o conhecimento do conteúdo exigido na prova. "Isso é decisivo para um recrutador quando ele avalia a capacidade técnica do candidato."

Para escolher a certificação mais adequada, é preciso levar em conta a área de atuação ou aquela em que se deseja trabalhar. Se o candidato já trabalha em desenvolvimento em Java, .NET, Windows Server, Linux, SAP ou Oracle, por exemplo, é recomendável que tente o maior grau de certificação possível nessa área.

Uma dica para quem não tem dinheiro para bancar um curso caro é buscar antes certificações que não exijam grande investimento. Passado um tempo, é possível pleitear com o chefe alguma ajuda de custo para pagamento de parte do estudo. Para isso, o profissional deve dirigir sua especialização para as demandas da empresa.

Mas fique atento. Um currículo recheado de certificados não é garantia de salário maior. Recomenda-se ter fluência no idioma inglês (o espanhol também está cada vez mais requisitado). Além disso, os recrutadores estão de olho em outros atributos: capacidade de comunicação, facilidade para trabalhar em equipe, dinamismo e honestidade, só para citar alguns.

Fique de olho e acompanhe as próximas reportagens da série especial sobre certificações.

Fonte: IT Web

QABI Consultoria e Oz InSite - Desenvolvimento Web
Compartilhar no Facebook:
Compartilhar no Linkedin:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Indique ou comente o post. Obrigado pela visita!