7 princípios fundamentais do teste de software

O teste é parte fundamental no ciclo de vida de um software. Abaixo estão listados 7 princípios fundamentais que envolvem o processo de teste e devem servir como um guia geral, tanto para testadores quanto para desenvolvedores. Afinal, ambos participam efetivamente do processo de amadurecimento do sistema.

7 princípios teste de software

1º Príncipio: Testes apontam a presença de falhas
Testes conseguem identificar a existência de falhas, mas não pode garantir a ausência delas. Mesmo se nenhum erro for identificado em uma bateria de testes, não é possível afirmar que o software está livre de falhas.

2º Princípio: Teste exaustivo é impossível
A menos que a aplicação sendo testada tenha uma estrutura lógica muito simples e valores de entrada limitados, teste exaustivo é inviável pois seria extremamente custoso cobrir todos os cenários possíveis. Deve-se calcular o esforço dos testes baseando-se nos riscos e prioridades.

3º Princípio: Teste antecipado
o desenvolver um software, as atividades de teste devem começar o quanto antes. Assim que os requisitos ou modelagem do sistema estiverem prontos, é possível começar o trabalho de modelagem do plano de testes. O quanto antes uma falha for identificada no ciclo de vida de um sistema, mais barata e mais simples será a correção.

4º Princípio: Agrupamento de falhas
A maioria das falhas encontradas durante a execução dos testes está concentrada em um número pequeno de módulos. Sempre existe uma área do software que é responsável pelo maior número de erros.

5º Princípio: Paradoxo do pesticida
Um conjunto de testes, se executado várias vezes, pode não mais detectar novas falhas. Para contornar esse problema, os casos de teste devem ser frequentemente revisados e atualizados. Eles devem ser reformulados para abordar novas áreas do sistema e assim aumentar a chance de detectar novas falhas.

6º Princípio: Teste depende de contexto
Os testes devem ser elaborados de acordo com o tipo do software. Por exemplo, um sistema bancário deve ser testado de maneira diferente de uma rede social. Há questões de segurança que devem ser mais precisamente abordadas no primeiro caso. Da mesma forma que testes web são elaborados com foco diferente dos testes de aplicações desktop.

7º Princípio: Ausência de erros é uma ilusão
Identificar e corrigir os problemas de um software não garantem que ele está pronto. Os testes foram elaborados para identificar todas as possíveis falhas? O sistema atende às necessidades e expectativas dos usuários? Ou seja, existem outros fatores que devem ser considerados para garantir a qualidade do sistema.

fonte: Crowdtest.

QABI Consultoria e Oz InSite - Desenvolvimento Web
Compartilhar no Facebook:
Compartilhar no Linkedin: